....................

quinta-feira, 8 de abril de 2010

JESUS ESCOLHE SEUS AJUDANTES - LIÇÃO 02 MATERNAL

Texto Bíblico: Mateus 4.18-25; 9.

I - De professor para professor

Prezado professor, neste domingo o objetivo da lição é fazer com que as crianças aprendam que podemos ser um ajudante de Jesus.

• Faça uma recapitulação da aula anterior. Pergunte qual foi a palavra-chave estudada e qual o versículo aprendido.

• A palavra-chave da aula de hoje é “AJUDANTE”. Então, durante o decorrer da aula repita a frase: “Você pode ser um ajudante de Jesus.


Para refletir


• “Jesus disse a Pedro e a André que deixassem de ser pescadores de peixes e passassem a “pescar” pessoas, ajudando-as a encontrar a Deus. Jesus os chamou para abandonarem o comércio produtivo e serem espiritualmente produtivos.

Todos nós precisamos “pescar almas”. Se praticarmos os ensinamentos de Cristo e compartilhamos as Boas Novas com os outros, poderemos atrair os que estão a nossa volta para Jesus, como um pescador atrai os peixes com o auxilio de iscas.”

Extraído da: Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal, CPAD

• Professor, “os sentidos são o principal meio de aprendizagem do aluno do maternal, especialmente a visão; através da visão, a criança aprende mais que pelos outros sentidos. Por isso a aula deve ser rica em visuais: desenhos, objetos e gesticulação do professor” (Marta Doreto).

Regras Práticas para os Professores

Diretivas Bíblicas para o Ensino Infantil


A revelação de Deus exige uma resposta pessoal de cada um dos seus filhos. O que as Escrituras nos mandam fazer em nosso ministério com crianças?


Mateus 28.19,20:
O imperativo nesta passagem é claro: “Fazei discípulos” (ARC). Quando formos, temos de ensinar a Palavra de Deus a todas as pessoas — inclusive crianças. As implicações contidas neste texto são (a) evangelizar (falar do Evangelho a todas as pessoas) e b) discipular (ajudar cada crente a crescer em Cristo para ser um fazedor de discípulos). Isto pode ser feito com crianças se estas forem educadas da maneira correta.

Provérbios 22.6:
Este provérbio dá-nos breve introspecção sobre como ensinar crianças. Os professores de crianças têm de desejar (a) “instruir” — criar um gosto ou desejo na criança pelas coisas de Deus —; (b) “no caminho” — conforme o passo dela. A instrução deve levar em conta a individualidade e o desenvolvimento mental e físico da criança. (c) Ela “não se desviará” — se a criança for educada corretamente nas coisas de Deus, o desejo eventual dela será manter-se firme ao que aprendeu. Uma versão ampliada deste provérbio seria: “Dedique-se ao Senhor e crie na criança o gosto pelas coisas do Senhor, de acordo com a faixa etária dela; e mesmo quando ela ficar adulta não se afastará do treinamento espiritual que recebeu”.

Extraído e adaptado do livro: Manual de Ensino para o Educador Cristão, CPAD

Atividade Manual

Para reforçar o ensino da lição, sugerimos que as crianças desenhem e pintem os ajudantes de Jesus.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua visita.Deixe aqui o seu comentário e responderemos assim que possível.

ORIGEM DA ESCOLA DOMINICAL

Os missionários escoceses Robert (1809/1888) e Sara Kalley (1825/1907) são considerados os fundadores da Escola Dominical no Brasil. Em 19 de agosto de 1855, na cidade imperial de Petrópolis, no Rio de Janeiro, eles dirigiram a primeira Escola Dominical em terras brasileiras. Sua audiência não era grande; apenas cinco crianças assistiram àquela aula. Mas foi suficiente para que seu trabalho florecesse e alcançasse os lugares mais retirados de nosso país. Essa mesma Escola Dominical deu origem à Igreja Congregacional no Brasil.

Hoje, no local onde funcionou a primeira Escola Dominical do Brasil, acha-se instalado um colégio (Colégio Opção, R. Casemiro de Abreu – segundo informações da Igreja Congregacional de Petrópolis). Mas ainda é possível ver o memorial que registra este tão singular momento do ensino da Palavra de Deus em nossa terra.

Houve, sim, reuniões de Escola Dominical antes de 1855, no Rio de Janeiro, porém, em caráter interno e no idioma inglês, entre os membros da comunidade americana.

Fonte:ensinodominical.wordpress.com