quinta-feira, 18 de novembro de 2010

DIGA NÃO AO PRECONCEITO - LIÇÃO 08 JUNIORES

Texto Bíblico: Atos 10.1-48

A maioria dos romanos eram, odiados pois eram os conquistadores, eles não tinham uma boa relação com os conquistados (judeus). Como um oficial romano, Cornélio estava em uma posição difícil. Ele representava Roma, mas vivia em Cesareia. Tendo uma reputação de piedoso, Cornélio era respeitado pelos judeus. A fé de Cornélio tinha mãos – ele estava regularmente envolvido em atividades que exibiam seu interesse em servir aos outros.
Deus via a fé sincera de Cornélio. As suas orações e esmolas generosas tinham subido para a memória diante de Deus, não tinham passado despercebidas. Deus responde às orações sinceras daqueles que o procuram enviando a pessoa certa ou a informação correta no momento exato.
Obedecendo a ordem de Deus, Cornélio manda buscar o apóstolo Pedro. E este também obedecendo à voz de Deus, vai ao encontro de Cornélio. Para Pedro que era judeu não era uma tarefa fácil falar para um gentio sobre o evangelho. Pedro se livrou de todo preconceito e anunciou o evangelho a Cornélio e a todos que estavam em sua casa. Os “novos crentes” receberam o batismo no Espírito Santo e falaram em línguas. Isso era a prova de que Deus não faz acepção de pessoas. Depois deste evento, Pedro mandou que fossem batizados com água (Texto adaptado no Comentário do Novo Testamento Aplicação Pessoal, CPAD).

Professor, explique aos alunos que o Senhor Jesus é o Salvador da humanidade e não apenas de alguns povos, pois ninguém é melhor do que o outro para ser salvo.

Boa ideia!

Você vai precisar de uma caixa de bombom 

Procedimento: Previamente abra a caixa e retire alguns bombons.
No término da aula, diga aos alunos que trouxe um prêmio  para eles, pelo esforço de estarem  ali todos os domingos pela manhã. Dê a caixa nas  mãos  deles e deixe que cada um pegue  o que quiser. Evidentemente que vão faltar bombons,  e quem ficar sem , com certeza, irá reclamar.
Pergunte o porquê  das reclamações. Óbvio que dirão que não foi justo,  que o bombom deveria  ser para todos, quem não quisesse tudo bem.
Comente que é assim que os Calvinistas pensam. Que a  Salvação é somente para alguns eleitos.  Se vocês ficaram chateados com um simples bombom,  imagine com a  Salvação?
Deus é justo e jamais procederia dessa forma escolhendo a quem quer salvar. Pegue os bombons que você retirou antes e entregue aos alunos. Vocês podem escolher se querem ou não o bombom,  é o livre arbítrio . Da mesma forma é Cristo. Você escolhe servi-Lo ou não. Cornélio era romano e Deus deu a ele o direito de escolher se queria ou não fazer parte do Corpo de Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua visita.Deixe aqui o seu comentário e responderemos assim que possível.

ORIGEM DA ESCOLA DOMINICAL

Os missionários escoceses Robert (1809/1888) e Sara Kalley (1825/1907) são considerados os fundadores da Escola Dominical no Brasil. Em 19 de agosto de 1855, na cidade imperial de Petrópolis, no Rio de Janeiro, eles dirigiram a primeira Escola Dominical em terras brasileiras. Sua audiência não era grande; apenas cinco crianças assistiram àquela aula. Mas foi suficiente para que seu trabalho florecesse e alcançasse os lugares mais retirados de nosso país. Essa mesma Escola Dominical deu origem à Igreja Congregacional no Brasil.

Hoje, no local onde funcionou a primeira Escola Dominical do Brasil, acha-se instalado um colégio (Colégio Opção, R. Casemiro de Abreu – segundo informações da Igreja Congregacional de Petrópolis). Mas ainda é possível ver o memorial que registra este tão singular momento do ensino da Palavra de Deus em nossa terra.

Houve, sim, reuniões de Escola Dominical antes de 1855, no Rio de Janeiro, porém, em caráter interno e no idioma inglês, entre os membros da comunidade americana.

Fonte:ensinodominical.wordpress.com