sexta-feira, 12 de agosto de 2011

NOVA CRIATURA - LIÇÃO 07 PRÉ-ADOLESCENTES



Texto Bíblico: Jo 3.1-7

Professor, neste domingo a lição tratará de um assunto primordial e essencial para o ser humano o novo nascimento. Extraímos parte de um capítulo do livro Introdução à Teologia Sistemática, do missionário Eurico Bergstén, para auxiliá-lo nesse ensino.

O novo nascimento proporciona uma lavagem de regeneração (Tg 3.5).  Onde o pecado abundou e manchou a vida do homem, agora transborda a graça manifesta pela regeneração. Há uma lavagem completa, que torna o homem diante de Deus, “alvo mais que a neve” (Sl 51.7; Is 1.18) e sem mácula ( Ef 5.25-27).

“Porque todo que é nascido de Deus vence o mundo: a nossa fé. Quem é que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é Filho de Deus?” (1 Jo 5.4,5). O que nasceu de novo vive e se move em Jesus (At 17.28). Jesus disse: “Estais em mim, e eu, em vós” (Jo 15.4).

Por Jesus estar em nós, “o homem velho”, a nossa natureza caída que antes atendia às tentações do mundo (Ef 2.2,3) agora está crucificada (Rm 6.8) e despida (Ef 4.22), com o que ficamos livres da lei da morte (Rm 8.2). Cristo está em nós, é a nossa força (Fp 4.13). Por isso, aquele que é nascido de Deus vence o mundo. Essa transformação interna que a regeneração nos oferece por Cristo viver em nós, também opera uma transformação radical na nossa vida exterior – não mais nos conformamos com o mundo (Rm 12.2). A Bíblia diz: “Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado” (1 Jo 3.9). Isso significa que não mais podemos viver em pecado, isto é, continuamente pecando. Se surgir algum problema, se chegarmos a pecar, nossa nova natureza imediatamente nos impulsiona a buscar perdão, restauração, renovação da íntima comunhão com Deus, que, pelo pecado, ficara interrompida (1 Jo 2.1,2). Assim poderemos continuar vencendo o mundo.

O crente agora ama seus irmãos (1 Jo 3.14;4.70). Essa é à base da comunhão que os crentes gozam andando a luz (1 Jo 1.7). Se não tem amor é porque perdeu o seu “documento”, a sua identidade como crente (1 Jo 2.11). Aquele que nasceu de novo é herdeiro de Deus e co-herdeiro de Cristo (Rm 8.16,17), e pode entrar no Reino de Deus (Jo 3.5), onde verá a Jesus, assim como Ele é (1 Co 13.12; 1 Jo 3.1-3)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua visita.Deixe aqui o seu comentário e responderemos assim que possível.

ORIGEM DA ESCOLA DOMINICAL

Os missionários escoceses Robert (1809/1888) e Sara Kalley (1825/1907) são considerados os fundadores da Escola Dominical no Brasil. Em 19 de agosto de 1855, na cidade imperial de Petrópolis, no Rio de Janeiro, eles dirigiram a primeira Escola Dominical em terras brasileiras. Sua audiência não era grande; apenas cinco crianças assistiram àquela aula. Mas foi suficiente para que seu trabalho florecesse e alcançasse os lugares mais retirados de nosso país. Essa mesma Escola Dominical deu origem à Igreja Congregacional no Brasil.

Hoje, no local onde funcionou a primeira Escola Dominical do Brasil, acha-se instalado um colégio (Colégio Opção, R. Casemiro de Abreu – segundo informações da Igreja Congregacional de Petrópolis). Mas ainda é possível ver o memorial que registra este tão singular momento do ensino da Palavra de Deus em nossa terra.

Houve, sim, reuniões de Escola Dominical antes de 1855, no Rio de Janeiro, porém, em caráter interno e no idioma inglês, entre os membros da comunidade americana.

Fonte:ensinodominical.wordpress.com