quinta-feira, 8 de setembro de 2011

O AMIGO DE DEUS SABE PERDOAR - LIÇÃO 11 JARDIM DA INFÂNCIA







Texto Bíblico: Gênesis 37.1-33


I De professor para professor

       Prezado professor, neste domingo o objetivo da lição é que a criança aprenda a perdoar.

•    A palavra-chave deste domingo é “Perdão”. No decorrer da aula diga: “O amigo de Deus sabe perdoar”.

•     Ensine aos pequeninos o valor do perdão.

II Saiba Mais 

É importante ensinar a seus filhos que quando a desobedecem de propósito e fazem algo errado têm de pedir perdão a Deus. Eles também têm de pedir perdão a quem mais estiver envolvido na desobediência deles. Isso os ajuda a aprender a diferença entre certo e errado e reforça a escolha deles fazerem o que é certo.

Pegamos, com frequência  as crianças (e os adultos) cometendo os mesmos erros. Elas precisam chegar a ponto de fazer uma escolha consciente em que dizem: “Não serei desse jeito e não farei mais isso!”. O arrependimento as ajuda a agir assim.

Texto adaptado do livro: Ensine sobre Deus Às Crianças, CPAD

III - Conversando com o professor

“ Justin deslizou para fora de sua carteira. Olhando para trás por cima de seu ombro, encarou ameaçadoramente a professora e saiu precipitadamente da sala de aula. ‘perdoe-me, classe’, resmungou a sra. Peterson, obviamente  irritada, enquanto investia em direção à porta da sala de aula. ‘Justin Rogers, volte para a sala de aula neste minuto ou...’. Suas palavras morreram quando Justin virava a esquina no fim do corredor.

Eu não agüento esse garoto, pensou a sra. Peterson,esforçando-se para controlar o seu temperamento enquanto voltava a mesa.

Esta cena lembra você de algum ‘Justin’ na sua classe – um aluno difícil, briguento, um encrenqueiro que causa problemas e interrupções? Hoje, Deus está derramando a sua bênção sobre você para que considere tais situações sob uma perspectiva diferente.  Afinal de contas, Ele deu a você o fruto do Espírito, e isso não é apenas uma lista desbotada de qualidades de caráter sugeridas para aumentar a sua disposição. Não, o fruto do Espírito é uma força espiritual que reside dentro de você, e Deus quer colocar essa  força em ação em benefício dos seus alunos através de você – especialmente para os ‘Justin’.

Por essa razão, aceite hoje a sua graça para cada aluno. Comece pedindo perdão a Deus por aqueles que você tratou mal ou até odiou. Ao entrar em sua classe a cada domingo, acredite que o fruto do Espírito está sendo liberado através de você.

Texto extraído do livro: Graça Diária para professores, p.82, CPAD

IV Sugestão

Você vai precisar de papel pardo, tinta guache, pincel atômico e tesoura.
Procedimento:

1º Passo
Dobre a folha de papel pardo  e recorte um semi-círculo(Ficará parecido com uma camisa grande com as laterais abertas.

2º Passo
Peça as crianças, para pintarem com guache suas túnicas.

3º Passo 
Com o pincel atômico escreva “O amigo de Deus sabe perdoar” na parte da frente da túnica. 
Outras sugestões de atividades:










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua visita.Deixe aqui o seu comentário e responderemos assim que possível.

ORIGEM DA ESCOLA DOMINICAL

Os missionários escoceses Robert (1809/1888) e Sara Kalley (1825/1907) são considerados os fundadores da Escola Dominical no Brasil. Em 19 de agosto de 1855, na cidade imperial de Petrópolis, no Rio de Janeiro, eles dirigiram a primeira Escola Dominical em terras brasileiras. Sua audiência não era grande; apenas cinco crianças assistiram àquela aula. Mas foi suficiente para que seu trabalho florecesse e alcançasse os lugares mais retirados de nosso país. Essa mesma Escola Dominical deu origem à Igreja Congregacional no Brasil.

Hoje, no local onde funcionou a primeira Escola Dominical do Brasil, acha-se instalado um colégio (Colégio Opção, R. Casemiro de Abreu – segundo informações da Igreja Congregacional de Petrópolis). Mas ainda é possível ver o memorial que registra este tão singular momento do ensino da Palavra de Deus em nossa terra.

Houve, sim, reuniões de Escola Dominical antes de 1855, no Rio de Janeiro, porém, em caráter interno e no idioma inglês, entre os membros da comunidade americana.

Fonte:ensinodominical.wordpress.com